Análise da oferta imobiliária em Portugal

Junto dos principais portais imobiliários em Portugal, apurou-se que a percentagem de anúncios de imóveis habitacionais para venda e arrendamento são manifestamente distintos nos dois principais municípios.

Com efeito, na capital, há uma predominância de oferta habitacional para arrendamento, enquanto que no Porto, há uma maior predominância para o mercado de compra e venda.

Isto poderá resultar de comportamentos sociais característicos destas duas cidades. A capital tem vindo a desenvolver e promover um parque habitacional mais orientado para o mercado de arredamento, sobretudo sazonal e para residentes estrangeiros, que pretendem manter algum investimento no setor imobiliário.


Properties-in-Real-Estate-Sites-per-Operation

Esta tendência poderá vir a acentuar-se, sendo previsível que no Porto, comece também a observar-se um crescimento do denominado “build to rent”, sendo esta uma oportunidade de negócio refugio, no atual contexto post- COVID19.

Se analisarmos a percentagem de anúncios por moradias e apartamentos, Lisboa revela-se uma oferta predominante destes últimos, enquanto que o Porto possui uma oferta maior para moradias, o que revela a distinção entre o atual parque habitacional nas duas principais cidades.


Comparison-sales-vs-rent

Considerando as características nas habitações, distinguimos entre aquelas que possuem jardim, terraços e piscinas. Assim, para cada uma destas cidades, observa-se que em Lisboa predominam aquelas que possuem piscina e terraços, enquanto que no Porto predominam as quem têm jardim envolvente.


Properties-in-Real-Estate-Sites-per-Type-2

A situação recentemente vivida de confinamento da população, mantendo-se a oferta habitacional com jardim superior no Porto face a Lisboa, poderá ditar uma tendência de procura habitacional por imóveis com estas características, e de preferência com áreas interiores mais amplas, que permitam acomodar um escritório, o que poderá indiciar um aumento de procura habitacional no Porto.

De igual modo, ainda no contexto de pandemia e incerteza quando a uma nova vaga, poderá observa-se uma tendência de subida do numero de anúncios para imoveis com jardim e terraço, em detrimento dos imóveis com piscina.

Em relação a valores de compra/ venda e arrendamento habitacional, verifica-se para cada um dos municípios (Lisboa e Porto), a seguinte situação:

  • O valor de compra e venda/m2 na cidade de Lisboa, é superior ao da cidade do Porto em cerca de 2.000 €/m2 (+73%)
  • O valor de arrendamento /m2/mês em Lisboa é superior ao do Porto em cerca de 47%.

Esta situação indicia um maior dinamismo tanto no mercado de compra e venda, como de arrendamento na capital, face ao Porto.


Comparison-sales-vs-rent

Ainda em relação aos valores apurados de compra e venda no mercado habitacional das duas principais cidades do país, importa também referir que esta predominância do valor de compra e venda em Lisboa, face ao Porto, revela-se tanto para moradias, como apartamentos, sendo maior a diferença entre os valores de mercado nas duas principais cidades, ao nível de moradias. Ou seja, em Lisboa o valor de compra e venda de moradias, face ao Porto é mais acentuada (80% do que ao nível de apartamentos (66%).

Com base neste gráfico, pode-se constatar igualmente que para cada das cidades analisadas, os valores de venda de apartamentos são superiores aos de moradias.


Sales-variation-per-type-of-asset

Simultaneamente, ao nível de mercado de arrendamento habitacional, a diferença entre o Porto e Lisboa não é tão acentuada, dentro do mesmo tipo de ativo.

Porém comparando os dois tipos de ativos, o valor de arrendamento de moradias em Lisboa é superior ao de apartamentos.

No Porto, a situação é inversa, ou seja, é superior o valor de arrendamento de apartamentos, face às moradias, o que poderá indiciar que o mercado de arrendamento de apartamentos no Porto é mais dinâmico do que o de moradias.


Rent-variation-per-type-of-asset

Si quieres obtener más información sobre el mercado inmobiliario en tu zona, regístrate en RESIDELIA


comments powered by Disqus